Marinha do Brasil incorpora novos rebocadores de alto-mar

Por: César A. Ferreira

A Marinha do Brasil incorporou três novos rebocadores de alto-mar, designados pela força como Navios de Apoio Oceânico, na data de 9 de julho em cerimônia realizada no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro.

Os navios foram batizados como “Mearim”, “Iguatemi” e “Purus” e consistem em navios da classe AHTS (Anchor Handling Tug Supply) adquiridos em 2017 da empresa norueguesa Deep Sea Shipowing, então batizados como “Sea Stoat”, “Sea Vixen” e “Sea Fox”.

-Iguatemi-G151AAXC-02B
G-151 “Iguatemi”. Fotografia: internet.

Pelas próprias características os navios são vocacionados para resgate, busca/salvamento e apoio logístico, consistem, portanto, de vetores valorosos para qualquer marinha.

Os Navios de Apoio Oceânico (NApOc) ganharam os seguintes designativos: G-150 (“Mearim”), 5º Distrito Naval; G-151 (“Iguatemi”), 4º Distrito Naval e G-152 (“Purus”), 1º Distrito Naval.

As embarcações foram revisadas e retrofitadas no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, onde ganharam armamentos orgânicos na forma de reparos para duas metralhadoras 12,7mm (.50) e para duas metralhadoras 7,62mm, bem como uma máquina de reboque (com Bollard Pull) de 90 t.

Característica dos Navios de Apoio Oceânico:

Comprimento Total: 63,40 m;

Comprimento Entre Perpendiculares: 56,53 m;

Boca Moldada: 15,80 m;

Pontal: 6,80 m;

Deslocamento Carregado: 1.943 t;

Calado de Navegação: 5,5 m;

Velocidade Máxima:13,5 nós.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s